Diga sim!

Ás vezes precisamos dizer sim. Simplesmente sim. Sim para as coisas novas que se apresentam para nós diariamente. Sim para as dificuldades que nos ensinam a sermos mais fortes. Sim para as mudanças que precisamos fazer para sermos melhores e ficarmos melhores. O medo, a insegurança, a desconfiança, são sentimentos que fazem com que prevaleça o não. O diferente nos assusta, é desconfortável, o conforto fala sempre mais alto, e acaba prevalecendo sempre o não. Não vou. Deixa assim. Não esta tão ruim. Não vou mudar, não vou trocar, não vou fazer. Não! Não! E não!

Muitas vezes, não queremos dizer o sim, pois geralmente ele vem junto com alguma necessidade de ação da nossa parte. Sim, eu vou. Sim, eu faço. Sim, eu posso. E isso muitas vezes nos causa medo e insegurança. Mas mesmo assim diga sim. Aceite as coisas que acontecem. Aceite as mudanças. Aceite o que é novo. Talvez o que mais esteja faltando seja isso.

A mesmice é segura mas também é tediosa. E não podemos esquecer que nada acontece para aqueles que nada fazem. Você quer viver uma vida que você controla realmente tudo? E sabe o que esperar a cada minuto, ou uma vida que te surpreenda? Por vezes o não é aquilo que está entre nós e o que é para nós. Dizer sim é libertador, pois te traz possibilidades, enquanto que dizer não, é um peso que nos deixa muitas vezes parados no mesmo lugar, fazendo as mesmas coisas, e por algum motivo, esperando que tais coisas mudem. Então passe a dizer sim! Sim para as coisas novas que se apresentam pra você. Sim para as mudanças que se mostram necessárias.

Diga sim para aquele passeio que nunca quis fazer, a viagem que iria dar muito trabalho, o projeto que você não tem tempo ou disposição de fazer. Diga sim para aquela ligação que você nunca retornou, para aquele trabalho que você acha que não vai conseguir fazer. Diga sim para seus sonhos. Tome uma atitude, diga sim. Faça, tente, mude.  A cada sim, você tem uma nova oportunidade, não perca mais nenhuma. Aproveite enquanto você está vivo, diga sim para a vida e Viva.

Marie Eitz

Deixe uma resposta