Como ser humano

Assistindo aos noticiários, conversando com as pessoas, vivenciando determinadas situações, começo a acreditar que estamos esquecendo  de como sermos humanos. Eu digo “ser humano” como um adjetivo, aquela definição que se encontra nos dicionários por ai: “Bondoso, benfazejo, compassivo”. O ser humano no sentido de ser aquele capaz de sentir, de zelar pelo outro, de se importar com os demais, alem do próprio umbigo. Algumas pessoas mantêm o modo “humano de ser” ligado, mas muitas, pra não dizer a maioria, deixam desligado. Muitas vezes desligam por conveniência e proveito próprio e acabam esquecendo-se de religar, até que nem sequer lembram-se dessa função inerente a elas. Talvez todo esse avanço tecnológico tenha os tornado frios e vazios de sentimentos, assim como as máquinas que utilizam diariamente.

Mas para aqueles que esqueceram de como serem humanos, temos algumas dicas fáceis de como voltar a utilizar essa função vital para que haja boa convivência nesse mundo repleto de personalidades diferentes. Tenho certeza que com determinação e pratica diária, o modo “humano” de ser, pode voltar a prevalecer. E é mais simples do que pensam:

  1. Seja gentil, independente de com quem esteja falando. Seu ato de gentileza pode te surpreender com o efeito que pode ter naquela pessoa que está mal humorada.
  2. Não confunda sinceridade com grosseria. Você pode sim ser sincero sem machucar. Existem várias maneiras de se dizer a mesma coisa, escolha o modo mais gentil sempre.
  3. Se importe, seja empático e mostre compaixão. Esse conjunto de ações faz milagres hoje em dia. Saber que se importam com você, que são capazes de entender as dores que sente, os problemas que você vive, já ajuda a tornar tudo um pouco mais leve para quem tem de lidar com coisas assim. E acredite, provavelmente muitos estejam passando por algum tipo de dificuldade, por isso mostre que se importa, seja empático e demonstre compaixão.
  4. Utilize sempre aquelas palavrinhas mágicas que aprendemos quando criança, mas que são tão úteis também na vida adulta: obrigada, de nada, por favor, desculpe, com licença. Além de ser educado, é gentil, empático e mostra respeito para com as pessoas que você interage.
  5. E uma das mais importantes, respeite. Respeite as pessoas, suas ideias, seus gostos, suas escolhas. Respeito é a base para tudo, nunca esqueça disso. Não julgue, não condene. O fato de você não pensar igual ou não concordar, não quer dizer que o outro esteja errado, e sim, apenas que são diferentes. E isso é bom, pois, imaginem um mundo onde todos fossemos iguais. Mesmos gostos, mesmas opiniões, mesmos sonhos. Seria no mínimo entediante, não é? Então Respeite, simples assim.
  6. E por fim, se coloque no lugar da pessoa que você vai interagir, não tem erro. Não fale o que você não gostaria de ouvir, não trate como você não gostaria de ser tratado. Distribua os mesmos gestos e ações que gostaria de receber para si, garanto que serão os melhores possíveis pois, no final das contas, ninguém quer o mal pra si próprio não é? Nisso a grande maioria é muito boa, garantir seus próprios interesses, buscando sempre o melhor para si. Então deseje o melhor e faça o melhor para os outros também.

Então, ser humano no final das contas é mais simples do que se imagina. Em resumo, é zelar pelo bem estar dos outros como você zela pelo seu; é agir em sintonia com o que você espera dos outros; é um cuidar do outro. Ser humano é compreender que todos somos iguais, no sentido de que ninguém é melhor do que ninguém, mas com muitas diferenças específicas, as quais devem ser respeitadas, pois são elas que nos tornam únicos a nossa maneira. Ser humano é saber que enquanto estivermos um querendo o bem do outro, assim como zelamos pelo nosso próprio, não ha maldade que perdure nem sofrimento que dure por muito tempo. Ser humano é deixar nesse mundo rastros de amor quando o que mais vemos são traços da fria indiferença; é um toque gentil, em meio a um mundo de caos; é finalmente entender que somos um, mas que cada um de nós faz parte de um imensurável todo.

Marie Eitz

Deixe uma resposta